em Sobre sua fé

 A FÉ SE TORNOU RELIGIÃO?

É comum ver pessoas cansadas, sobrecarregadas, oprimidas. De saco cheio com a igreja. Algumas pessoas até abandonam a fé. Não dão conta da cartilha de tarefas da religião e rompem com esse ambiente. Em 2010 os desigrejados já eram 9.218.129 pessoas.

A FÉ CRISTÃ SE TORNOU RELIGIÃO CRISTÃ

A fé cristã nasce da liberdade, do véu se rasgando da ligação direta entre Deus e o Homem.  Nasce do sacerdócio universal. De Cristo mostrar que nem mesmo a lei pode ser um obstáculo para a misericórdia, o amor e da justiça é um Deus completamente entranhado no ser humano. Deus completamente dentro.

Nasce de afirmações simples, porém revolucionárias como por exemplo: “nada nos separará do amor de Deus”, “se cristo vos libertar verdadeiramente sereis livres”, “aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á” “Tomem sobre vocês o meu jugo” “ vocês encontrarão descanso para as suas almas” “o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

QUANDO FOI QUE A FÉ PASSOU A SOBRECARREGAR AS PESSOAS?

Apesar de todo esse panorama do nascimento do evangelho, nós, com nossa mania de institucionalização, o transformamos em uma Religião.

Deus decidiu habitar em uma casa viva, escolheu morar em nós. Nós, porém, resolvemos o colocar contido em locais físicos. Tornamos nossas casas de reuniões em templos e dizemos que Deus está contido ali. Transformamos o palanque em que o pregador sobe, apenas para facilitar a difusão da mensagem, em santo. Passamos a chamar o púlpito de altar. Em alguns locais exige-se até preparos especiais para subir nesse altar (colocamos véu onde ele já foi rasgado)

. Onde antes os irmãos no partir do pão decidiam tudo em união agora criamos hierarquias e temos “caciques”

Fazemos de nossos pastores autoridades eclesiológicas. Damos a eles poder, e eles passam a ser representantes da vontade de Deus.

A LÓGICA DO PODER

Com isso lançamos nosso irmão(a) que está na função de pastor(a) para a lógica do poder, do domínio. Passamos a ter igrejas expansionistas. Queremos “10…20…40% da cidade para jesus”. A igreja passa a ter seu próprio império. Templos sinuosos, faraônicos. Engraçado que queremos a cidade dentro da igreja mas são incapazes de colocarmos a igreja a serviço da cidade.

Essa é a lógica de César, não de Cristo. Não há problema nenhum em termos casas de reuniões. E que sejam bem equipadas para fazermos nossos cultos. É preciso mesmo esconder do sol, da chuva, abrigar irmãos e etc. O que não dá é para sacralizar prédios, ou tornar a fé refém da instituição.

Aliás, Cristo quando foi falar do seu ministério o fez em uma sinagoga pequenina e disse qual era a função do poder que recebeu do Espirito de Deus, não de homens, promover justiça:

“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor”.

LÓGICA DE MERCADO

A lógica do poder é entrelaçada a lógica de mercado. Não é fácil manter um negocio em plena expansão. Custa caro.

Para isso é preciso colocar obstáculos entre Deus e a humanidade. Tem de gerar dependência no povo. Tem de se criar um intermediador entre Deus e o homem.  E é exatamente isso que vivemos hoje.

Teologias do medo, (se não fizer vai para inferno), (se não contribuir o migrador vai tomar conta do seu dinheiro).

Campanhas fantasiosas que garantem o milagre somente após 7 semanas, somente após 7 contribuições, o profeta tal que revela até CPF, a Missionária que entrega o futuro e por aí vai. Vamos enchendo a igreja de amuletos. Água do mar tal, terra de não sei aonde, cruz de ciclano, cajado de beltrano.

LÓGICA DO ENTRETENIMENTO

Passamos a colocar a mensagem de lado. O importante não é a palavra de Deus e sim os cultos cheios. Fazemos o que for preciso para encher a igreja. Reuniões espetaculares. Bandas incríveis, apresentações fabulosas, som, luz perfeitos. E colocamos nossas reuniões na lógica do entretenimento.

Precisamos de telões de LED, ar condicionado, bancos confortáveis, estacionamento com manobristas e segue por aí.  Se não for assim perderemos o público para o shopping.

Aliás alguns lugares nem escondem mais e já chamam as reuniões de Show da fé, anunciando o espetáculo.

A FÉ SE PERDEU NO CAMINHO?

Com tudo isso a fé  foi perdida, a mensagem é posta de lado, Deus está contido na vontade da cúpula das instituições.  E uma instituição não é capaz de fazer ninguém nascer outra vez. É capaz de adestrar pessoas. Castra-las. instituições nos diz como agir, e moldam nosso comportamento, mas não transformam nossa natureza. Viver adestrado cansa. Uma hora todo mundo explode.

A religião cospe regas sobre como viver na cara das pessoas. Isso sobrecarrega, cansa pesa. Mas a fé cristã. A espiritualidade autentica é Fôlego. E alivio para caminhar. Em cristo o fardo é leve.

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Fale Conosco

Mensagem encaminhada. Retornaremos o contato o mais rápido possível.

Fique ligado!
Participe da nossa Newsletter
Inscrever
close-link